Começamos com chá em Pequim

Pequim. Esse foi o início da minha viagem dos sonhos. E também começa com um grande acerto: a escolha do hotel.Pela dificuldade deatendimento comunicação – já que o inglês é pouco falado e não falamos mandarim -, o marido optou por uma rede internacional; um bom concièrge faz a diferença na solução de eventuais problemas, né? Assim, escolhemos o Four Seasons, que super indico, pelo próprio hotel, pelo atendimento primoroso, por seu spa, pela localização (tem estação de metrô bem pertinho e a área é ótima para a gente passear). E pelo TEA GARDEN (!!!!!!), um jardim de chá que ocupa metade de um andar. Socorro!

20190402_0110211-863658790-1559228259762.jpg

Malas acomodadas, corri para conhecer o espaço. E pense em um lugar lindo! Deixaria de dormir no quarto para ficar ali, o tempo todo. Um ambiente clean, móveis em bambu, perfume indescritível e menu maravilhoso de chás, muitos chás, selecionadíssimos e servidos em estilo gong fu (clica pra ver a explicação do meu querido amigo Welbi, que sabe tudo sobre a cerimônia!).

Optamos por dois chás bem tradicionais, um Oolong de primeira colheira das montanhas de Wuyi e um Verde Long Jing. Fomos servidos pela Tea Master Rita Feng, certificada desde 2007, que fala inglês e explica tudo e mais um pouco sobre cada chá, por acreditar que “toda xícara de chá tem uma história a contar”. Quem duvida? 🙂
Os chás também enfeitam drinks, que podem ser servidos no jardim, mas que também fazem parte da carta do restaurante do lobby do hotel (acho que o marido gostou até demais da ideia dos drinks, rs).

O Tea Garden oferece, ainda, aulas de chá, com noções introdutórias, mediante reserva prévia. Funciona de 9 de manhã às 9 da noite e é O LUGAR para você descansar depois de chegar da maratona da Muralha de China (vá a Mutianyu, um pedaço próximo a Pequim, mais vazio) ou da micareta na entrada da Cidade Proibida (tickets comprados com antecedência, pois são limitados a 40.000 por dia e, acredite, esgotam). Um cantinho de puro relaxamento, total contemplação, para a gente esquecer do tempo, do mundo e se concentrar no momento. E que momento!

Ainda sobre o hotel: quando fiz o check in, comentei que minha viagem tinha como foco o chá. Comentei apenas, minha gente, de forma despretensiosa! O resultado: mimos todos os dias no quarto, quando chegava de dias intensos, com chás e porcelanas incríveis. Para não querer ir embora nunca mais, né?

20190404_142303[1].jpg

Assim começou a minha jornada de um mês. E, aos poucos, vou levar você comigo por cantinhos especiais da China. Em alguns capítulos, passaremos por lugares fofos, faremos compras legais, nos jogaremos na comida de rua (com chá, claro!), nos encontraremos para um chá da tarde, conheceremos jardins de chá e teremos experiências inesquecíveis. Você, que estava lá em tudo, no meu coração, vai poder estar também aqui, em imagens e sentimentos, para se deliciar com essa vida chazeira que a gente ama. Só vem! 🙂

Não se esqueça de compartilhar suas experiências chazísticas comigo, aqui ou pelas redes sociais, no Instagram (@chazeira) ou na página do Facebook (Chazeira – Eloína Telho). Vamos nos encontrando de todo jeito, para não morrermos de saudades até a próxima quinta, ok?

Um beijo com perfume de jardim de chá… Chinês!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *